Tencati novamente pode mudar ataque do Xavante

Setor ofensivo é o mais indefinido na hora de projetar equipe titular do Rubro-Negro

Por: Henrique König

O Brasil está em plena preparação para encarar o Vasco, evento de sábado, às 19h, no estádio Bento Freitas, pela 3ª rodada da Série B. Para evitar pressão, as equipes estão em busca da primeira vitória no torneio de pontos corridos.

O Xavante também está em busca do primeiro gol na competição. Novamente é no ataque que Claudio Tencati tem mais opções para mexer na equipe titular. É pouco provável que repita a escalação da derrota para o Remo. Um dos retornos pode ser o atacante Jarro, que ficou fora da viagem para Belém, se recuperando de uma pancada sofrida. Outras opções são técnicas, a depender do andamento dos treinos. Paulo Victor ou Gabriel Terra no meio? Ramon ou Junior Viçosa com a camisa 9? Fabricio, Cristian, Netto ou Luiz Fernando? São opções pelo lado do campo.

Treinador observa rendimento dos atletas no Bento Freitas

Em disputa, “são três pontos que mudam nossa situação na tabela e também dão moral para o grupo. Entendemos que o trabalho está sendo bem feito e é preciso cautela com os reforços, para que possam entrar os melhores e conquistarmos os resultados”, destacou o executivo de futebol Fernando Leite, na Rádio Universidade AM. “Precisamos de uma equipe com compactação, acertar os detalhes na frente e ter firmeza atrás”, resumiu o espírito para mais uma partida.

Até o momento, o Brasil tem 10 contratações feitas e está trazendo o 11º nome como reforço para Série B. Trata-se do lateral-direito Thalys, vindo por empréstimo de um dos parceiros comerciais, o América Mineiro. Ele está acertando a documentação para ser apresentado na próxima semana. Será o reforço para o setor que tem apenas Vidal como lateral de origem.

Inaugurando arquibancada, Brasil venceu o Vasco em 2016

Era a primeira Série B do G.E. Brasil nesta sequência positiva da história xavante. Em novembro de 2016, o Rubro-Negro recebeu o Vasco da Gama. O jogo marcou a inauguração da nova arquibancada do lado do placar, batizada de arquibancada Milton Peil, em homenagem ao ex-presidente.

“Me sinto mais aliviado do que alegre”, resumiu o líder da Comissão de Obras do Bento Freitas, Thiago Perceu, na época. Mas quando a bola rolou, os xavantes puderam ficar contentes naquela tarde histórica. O Brasil saiu na frente ainda no primeiro tempo em um golaço de fora da área, em finalização do maestro Diogo Oliveira, sem chances ao uruguaio Martin Silva. Em jogada do tinhoso Nenê, hoje no rival Fluminense, o Vasco empatou com Douglas. Mas não é à toa que as lembranças dele são sempre boas para o torcedor rubro-negro: Marcos Paraná recolocou o Xavante na frente e deu números finais ao jogo: 2×1.

Agora com as arquibancadas da Juscelino Kubitschek completas, faltando apenas o principal, o torcedor, o Brasil recebe novamente o Vasco. Duelo de sábado, às 19h.

 

Deixe um comentário

Converse conosco!
Carrinho
  • Nenhum produto no carrinho.
%d blogueiros gostam disto: