Pelotas apresenta transparência sobre questões financeiras

Por: Henrique König

Em divulgação desta quarta-feira (16), novamente o presidente Gilmar Schneider foi convocado para responder a perguntas, dessa vez dos próprios torcedores, em bate-papo oficial do clube, na parceria com a TV Arquivo Lobão. Ele esclareceu dúvidas pertinentes sobre as finanças.

Gilmar anunciou que o Pelotas tinha um acordo de 20 anos com o posto Petrobras, na esquina da Boca do Lobo. O contrato vence no próximo ano e o clube notificou o desinteresse pela renovação, em função dos novos empreendimentos pretendidos no entorno do estádio.

Sobre dívidas, a situação financeira do clube girava em torno de 4 milhões de reais em déficit. O dirigente reafirmou o compromisso da quitação dos valores. Citou dívidas trabalhistas vigentes com o ex-jogador e diretor Tiago Gaúcho, o ex-goleiro Bruno e a situação mais recente do atacante Tatá, que teve grave lesão e passou por cirurgias.

Acompanhado de Aline Klug e Felipe Netto, presidente Gilmar Schneider (centro) conversou sobre os novos investimentos no clube
Imagem: Lucas Canez / EC Pelotas

DEFASAGEM

O planejamento do Pelotas é arrecadar em receita R$ 297 mil até o fim do ano de 2021. E a previsão de gastos é de R$ 526 mil. “Então a defasagem por projeção é de 229 mil reais”, concluiu Schneider. “É um déficit bem importante até o fim do ano.”

O presidente estipula que o clube deixou de arrecadar cerca de R$ 2 milhões em função da pandemia. Mesmo assim, ressaltou que os cuidados com a saúde são o mais essencial no período.

LAGHETTO HOTÉIS

“A Laghetto Hotéis queria expandir-se para Pelotas e gostou muito do ponto do Pelotas. O modelo de negócio era misto, com hotel e residencial, em uma parceria da Laghetto com a Construtora Zecon. Mas as coisas não foram acontecendo, houve um problema de liberação em banco. A construtora recuou. O Pelotas procurou um novo parceiro, de repente uma nova construtora, em um novo modelo e, nesse meio tempo, houve a pandemia. A Laghetto constatou que o sistema hoteleiro seria o último a se recuperar na pandemia e eles se retiraram do projeto.”

Gilmar citou cruciais adiantamentos de verba junto a Laghetto para viabilizar o futebol na Boca do Lobo antes da pandemia. Foi adiantado um valor de R$ 1,2 milhão. As cotas com a Federação Gaúcha foram direcionadas a quitar esse valor de adiantamento da Laghetto. Entre as ações, o Pelotas manteve o patrocínio da rede de hotéis no uniforme.

NOVO EMPREENDIMENTO

Com a construtora Veja, o Pelotas assinou contrato em novembro de 2020, visando a construção de torres de 10 pavimentos no entorno do estádio da Boca do Lobo: “O Pelotas vai ganhar 24 unidades, 18 garagens e um térreo de 1450m². O negócio acabou sendo melhor para o Pelotas, considerando a área disponível. É um projeto maravilhoso. Estamos com a iminência de aprová-lo.” – afirmou sobre o novo empreendimento, já superando a ideia anterior com a Laghetto Hotéis e a construtora Zecon.

Gilmar já havia afirmado na terça-feira que, conforme esse projeto for aprovado, o Pelotas pode almejar suas contas no azul. Ele também reafirmou a importância do clube de vantagens Sou Mais Lobão, com as opções de serviços disponíveis e o cartão cashback (dinheiro de volta) para o público.

Deixe um comentário

Converse conosco!
Carrinho
  • Nenhum produto no carrinho.
%d blogueiros gostam disto: