Deep Dream vence o 83º GP Princesa do Sul e agora mira o GP Bento

Campeão pertence à parceria Oitavo Stud/Haras Princesa do Sul e foi montado pelo “carioca voador” Henrique de Oliveira

Por: Alvaro Guimarães

Menos de 24 horas depois de vencer o 83º Grande Prêmio Princesa do Sul, disputado nesse domingo, Deep Dream, da parceria Oitavo Stud/Haras Princesa do Sul, começa a ser preparado para conquistar a maior coroa do turfe gaúcho: o GP Bento Gonçalves, marcado para novembro.

Ainda faltavam 30 metros para cruzar o disco final quando o jóquei Henrique de Oliveira atirou o chicote para o alto e abriu oficialmente a comemoração da conquista do GP Princesa do Sul por Deep Dream. Não bastasse arrebatar a coroa mais cobiçada do turfe do interior do país, o castanho de cinco anos, treinado por Pedro Oliveira, ainda bateu o recorde dos 1900 metros ao fechar a prova com o tempo de 102,4 segundos.

A vitória foi conquistada a partir dos 900 metros finais quando Deep Dream, que corria em segundo, partiu para cima do líder Pit Stop, da Coudelaria San Paolo, montado por Lucas Conceição. “Segui a ordem do treinador, que era deixá-lo ir aumentando a velocidade ao natural e ele fez isso. Antes de entrar a reta, já tinha dominado o páreo e ao virar, fiz com que corresse e ele tirou vantagem. Nem sei com quantos corpos ganhou, nem forcei mais ele, até atirei o chicote fora”, conta o carioca voador Henrique Oliveira, que, aos 28 anos, conquista seu primeiro GP Princesa do Sul.

Campeão pertence à parceria Oitavo Stud/Haras Princesa do Sul e foi montado pelo “carioca voador” Henrique de Oliveira

A sonora vitória, reconhecida por todos os adversários como marca da superioridade do filho de Redattore e Angel Carina, serviu para romper até mesmo o característico silêncio do sempre cauteloso treinador P. Oliveira. “Não tem coisa melhor do que ganhar essa prova como treinador. A sensação é muito boa, porque é uma prova da qual a gente corre atrás. A estratégia era não forçar no primeiro percurso e forçar nos últimos mil metros, porque era o que fez nos trabalhos. E correu tudo como a gente achava que seria. Bater o recorde só é surpresa para quem não acreditava nele”, afirma.

SUPERAÇÃO – Deep Dream chegou a Pelotas em julho de 2020 depois de ser 12º colocado no GP Brasil 2019, mas com apenas uma vitória na Gávea no currículo. “Ele é um cavalo muito bom, que veio parar na minha mão com problema de garganta; tivemos que operá-lo e recuperá-lo antes de começar a trabalhar”, diz Oliveira.

Por causa da não realização de provas em Pelotas devido às restrições da pandemia o treinador e Deep Dream embarcaram para Porto Alegre a fim de garantir uma preparação melhor e ganhar ritmo de corrida suficiente para enfrentar o GP Princesa deste ano.

Após o período no Cristal – com um segundo e um quarto lugar – Deep Dream retornou para Pelotas para bater os recordes dos 1400 metros e dos 1700 metros e se colocou como favorito para o GP Princesa 2021.

“O Deep Dream, que teve uma condução excelente do H. Oliveira em uma prova marcada por excelente nível técnico, e confirmou o que se esperava dele depois de ter vencido o preparatório para o Princesa. Foi uma bela prova e uma merecida vitória” avalia o analista de turfe, Juliano Barbosa.

Deixe um comentário

Converse conosco!
Carrinho
  • Nenhum produto no carrinho.
%d blogueiros gostam disto: